domingo, 7 de março de 2010

Avatar e a Revolução 3D




Muito tempo depois da estréia, finalmente fui ver Avatar. Confesso que no começo estava até achando meio chato, mas quando começaram a aparecer os na'vi me empolguei!

Digamos que seja uma inversão dos filmes de invasão extraterrestre. Em vez de sermos invadidos, neste filme somos nós os invasores.

Este tema não é novo, na verdade. O livro As Crônicas Marcianas de Ray Bradbury trata exatamente disso, usando inclusive a mesma analogia com a luta dos índios americanos contra seus dominadores.

Por um lado, é justo comparar Avatar com Dança com Lobos, Pocahontas, O Último Samurai e qualquer outro filme sobre um opressor que, em contato com o povo oprimido, passa a apoiá-lo. É uma comparação óbvia.

Por outro lado, não é justo dizer que é uma cópia de algum desses filmes em específico, já que nenhum desses filmes foi tão original assim ao abordar o tema. Avatar é apenas mais uma das muitas versões já existentes de um tema batido.

E, de fato, o que menos importa em Avatar é a história. Tudo está a serviço dos revolucionários efeitos especiais. Dá para ver claramente que a idéia básica do filme era criar um mundo totalmente novo em CG, com seu povo, animais e vegetação, da maneira mais realista possível, e tudo mais no filme foi sendo desenvolvido a partir dessa idéia.

Acho que escolher a premissa ambientalista acabou sendo o caminho mais seguro a seguir na criação do roteiro. Poderiam ter desenvolvido personagens e situações mais interessantes em vez de apenas trabalhar em cima de clichês, mas, no todo, é um bom filme.

Fiz questão de ver no Imax que existe aqui em São Paulo, mesmo sabendo que este é o que os americanos chamam de "fake Imax", com uma tela não tão grande quanto a dos Imax de verdade (o que mereceria até um boicote), e tive de comprar o ingresso adiantado para a semana seguinte, tamanha a procura...

E, até o momento, sem dúvida alguma foi o espetáculo 3D que melhor conseguiu me passar o efeito de imersão com o uso de óculos 3D! Realmente dá para se sentir dentro daquele mundo!

Com tamanha revolução tecnológica, pode-se até falar mal de Avatar, mas é inegável a importância do filme para a história do cinema.

PS: Os óculos 3D do Imax do Shopping Bourbon são até engraçados de tão grandes! Engraçados e pesados...


Nenhum comentário:

Postar um comentário